Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

moXo

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

moXo

21
Mar19

Pineal

moXo

A glândula pineal está localizada na parte central do cérebro humano.

Esta glândula é diretamente influenciada pelo último chakra que estou a estudar, Chakra da Coroa – Sahasrara.

 

A pineal produz a melatonina que por sua vez ajuda a regular os ciclos do sono e a reparação das nossas células. É portanto essencial nos vários ciclos do organismo como o ciclo dia/noite.

O efeito da luz, na pineal, é efetuado pelo estímulo na retina, transmitido até o hipotálamo e desse à pineal, inibindo-a. Durante a escuridão da noite e sono, a glândula pineal funciona mais, produzindo maior quantidade de melatonina. Já durante a claridade da luz do dia é produzida uma quantidade menor.

 

Ajuda o corpo a descansar e a ativar as atividades básicas em relação ao funcionamento dos órgãos.

Assim é uma glândula essencial para a gestão do stress e da atividade imunológica. Logo dormir bem e de forma regular é fundamental para o equilíbrio da mente e do corpo.

 

No mundo espiritual é também conhecida como uma porta para o mundo espiritual, de comunicação com o universo e o divino, daí a sua ligação ao chakra da coroa.

 

Gratidão,

moXo

 

090518

22
Fev19

Confiança no Universo

moXo

A mudança é própria do ser humano.

Quando avançamos de forma genuína e natural enchemo-nos de confiança, de força, de energia. Nem nos apercebemos de onde vem tanta energia mas confiamos e seguimos. Há como que uma certeza de que aquilo é o correto, de que seguimos uma verdade. Os nossos sentidos ficam apurados, a nossa intuição mais refinada, vemos tudo de forma mais clara.

 

Esta confiança no que está ao nosso redor, no Universo , dá-nos uma maior consciência de quem somos e do que fazemos. Confiança divina, no céu, no Infinito. Confiança no que não se vê mas sente-se. Trata-se de uma porta aberta com acesso ao mundo divino. Trata-se de uma caminhada que nos conduz ao amor e paz, a uma união a deus ou ao divino.

 

A consciência adquirida ao longo do caminho que tenho feito levou-me a uma mudança e confiança transformadoras. Ao longo do curso do chakras este sentimento foi sendo cada vez mais revelador. Consegui avaliar vários temas da minha vida. Ver como os meus pais, a sociedade, a vida, as expetativas me tornaram numa determinada pessoa e que essa pessoa definitivamente não sou eu. Confuso? Sim, mas é a verdade.

 

Este percurso levou-me a conhecer melhor quem tinha e tenho como referência, quem me influencia ou tenho como exemplo mesmo quando nem me apercebo dessa conexão. O nosso pai enquanto força e “super-herói”, o homem que foi e é, guerreiro, protetor, ausente, invisível… a nossa mãe com a sua sensibilidade, amor, nutrição, conforto… Hoje sei que agi e ainda ajo em espelho ou por oposição a estas influências, seja por excesso ou por falta.

 

Há como uma clareza naquilo que sou. Ser único. Há karmas que foram dissolvidos e outros ainda por trabalhar.

Há um sentimento de Fé que nasceu e me permite crescer e dá-me liberdade a confiar no Universo.

 

Sinto hoje que este conhecimento e confiança não poderiam ter surgido antes. Não estava preparada, não saberia como interpretar ou aceitar. E para quem nunca teve muita paciência este foi um caminho difícil.

Tudo tem o seu tempo e o seu devido curso. Ser paciente.

A terapeuta do curso afirmou uma vez: “a ferida que tens não é culpa tua, mas a cura é da tua responsabilidade”.

A minha luz, a minha aprendizagem, o meu conhecimento.

 

Gratidão,

moXo

 

070518

 

16
Jan19

AUM

moXo

AUM é o mantra do sétimo e último chakra que irei abordar. O silêncio é o som principal deste chakra, o da Coroa – Sahasrara.

 

Localizado no topo da cabeça, influencia e regula a glândula pineal e a produção de melanina, cérebro, sistema nervoso, córtex cerebral.

Dos 42 aos 49 anos de idade, aproximadamente, desenvolvemos um maior conhecimento ou confiança nos aspetos espirituais da humanidade e da força do Universo. Percebemos que somos um centro de conexão de energia, da nossa e a do universo, e que em conjunto levam-nos a uma sensação de plenitude, leveza e harmonia.

Como se uma luz interior se acendesse e permitisse que sejamos guiados de forma espontânea por algo espiritual e sábio. Entregamo-nos ao nosso eu superior e assim, experienciamos sensações de amor incondicional e destruímos por completo o poder da mente e das crenças limitadores que nos levam aos medos.

 

EU SOU

Afirmação que implica um autoconhecimento e desapego.

Para aqui chegar temos de ter trabalhado todos os outros níveis desde a base até à terceira visão. Todas as emoções, todos os bloqueios e karmas. Toda uma aprendizagem adquirida através da experiência pessoal e de uma longa caminhada de consciência e conhecimento em direção à mudança. Mudança com o ímpeto da verdade, de um propósito, mudando o significado da própria existência e do mundo ao redor. Não importa o tempo para se alcançar pois para aqui chegar há que ser paciente e o tempo divino é isso mesmo. Só assim se atinge a paz, amor e sabedoria.

 

Neste estádio adquire-se uma confiança em algo superior, ao pai céu, ao Divino, ao que não se vê mas sente-se, à energia do Universo. Conceitos como o do esoterismo e da espiritualidade entram na nossa vida como algo natural e como consequência por termos adquirido um equilíbrio e harmonia interior.

A vida e a morte são aceites e como sendo um complemento da outra.

O valor da nossa existência passa a ter outro sentido.

Ficamos atentos aos sinais, do corpo e da mente, e vamos ao encontro do equilíbrio de forma serena, sábia e intuitiva. Deixamo-nos conduzir e confiamos nas forças que mesmo sem serem vistas, sentem-se.

 

Quando este canal está em desarmonia as pessoas mostram-se alienadas do mundo e da sua essência. Pessoas que vivem numa incerteza e ausentes de sentido, o que as impede de usarem e desenvolverem as suas capacidades e até de simplesmente sentirem. Longe de qualquer tipo de espiritualidade e apegadas a tudo o que é material.

 

 

Confesso que quando no curso abordei este chakra senti tudo demasiado abstrato e a minha mente teve muita dificuldade em entender alguns conceitos.

Mais tarde realizei uma profunda análise da minha vida desde a nascença. Esmiucei os últimos anos. Analisei muitos pormenores. As emoções, as reações, as consequências. O que aprendi e o que ainda tendo consciência volto a repetir.

Claramente não atingi a plenitude que está inerente ao chakra da coroa. Não tenho o desprendimento, o desapego, a confiança, o conhecimento interior e exterior, a elevação espiritual, a paz absoluta. Mas fiz uma viagem ao interior de mim mesma. Vi-me como nunca o pensei fazer. Iniciei um processo que pode ser chamado de auto-cura mas da minha perspetiva, é mais de auto-análise e auto-conhecimento. Estou realmente atenta aos sintomas e não os ignoro. Ao analisá-los estou a resolvê-los. O meu corpo reflete o que a minha alma sente. E isto, só por si, vale por todos os cursos que possa fazer, por todo o estudo que possa levar a cabo, por todos os caminhos que possa iniciar.

 

Muito antes de iniciar este percurso transformador tive uma enorme necessidade em sentir algo superior a mim, em obter respostas ou que algo me mostrasse um caminho que não estava a conseguir encontrar. Recordo como numa consulta de psicanálise expus a minha total ausência de fé como causa para as questões existenciais que estava a passar. Nessa altura tive necessidade de acreditar, de ter fé, de sentir que algo era mais poderoso do que conhecia até então, de sentir mais do que o que via. Sem saber, já em 2016 tinha começado um novo caminho mas só durante este curso é que consegui que a minha mente desse “nomes” ao que, por não conhecer, afastava.

 

Libertar. Viver. Sentir. Confrontar. Verbalizar.

 

Gratidão,

moXo

 

280418

10
Out18

Lua Nova

moXo

Invisível no céu, corresponde à fase lunar entre a qual a Lua está entre a Terra e o Sol.

Ontem, 9 de Outubro, foi Lua Nova.

 

Há pouco tempo foi-me dito que é uma fase que simbolicamente pode ser um novo começo, uma evolução, uma vontade ou querer, início de uma mudança. Com grande força e energia. Onde o Universo está mais recetivo para ouvir o que queremos. Onde os sentimentos e palavras vibram com mais força.

 

Confesso que nunca acreditei nestas ideias ou influências.       

Mas hoje, mais do que nunca, estou disponível para aprender e estudar, fazer e conhecer.

Experimentar e simplesmente, Ser.

 

E com esta certeza avancei, de coração e mente abertos. Avancei, larguei, emanei no Universo a energia e o querer de quem procura respostas e um caminho. Positiva, criativa e afirmativamente pedi. 

As perguntas só existem porque há respostas. Talvez não tenha a capacidade de as entender e agir em conformidade. Talvez seja medo em aceitar as respostas. Talvez seja o instinto de sobrevivência a puxar-me à terra. Talvez seja o não saber o que fazer com essas respostas.

 

Se tiver de ser o universo irá mostrar, pois se não o fizer é porque ou não é o que preciso ou ainda não é o momento para acontecer.

 

Próxima Lua Nova: 7 de Novembro 2018

 

Gratidão,

moXo

 

170318

Mais sobre moXo

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.