Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

moXo

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

moXo

20
Fev19

moXo

Numa das fases emocionalmente mais exigentes da minha vida, apercebi-me que não tinha qualquer religião, não me identificava com nenhuma crença em específico, com nenhuma entidade ou figura espiritual. Não tinha quaisquer crenças divinas ou superiores.

 

…cresce em mim a necessidade urgente de acreditar em algo.

Nunca fui de aceitar o que não via, não conhecia ou reconhecia como real, palpável, visível. Acho que posso dizer que não tinha qualquer tipo de .

Mas sentia cada vez mais uma enorme falta de apoio, de conforto, de sentir que há algo além de mim e do que conheço.

 

Os temas da vida e da morte estavam cada vez mais presentes mas sem qualquer sentido, justificação ou aparente propósito.

Sentia no peito um enorme vazio.

Partilhei esta sensação. Pedi opiniões. Expus-me.

 

Com o tempo tudo ficou menos emotivo, mais claro. As emoções foram atenuando mas nunca desapareceram por completo. E quando alguém próximo morre tudo é questionado e o que parecia resolvido reaparece e invade os pensamentos e o porquê da vida e da morte…Do caminho…Da meta…Da razão.

 

Ao longo deste curso a minha visão mudou. Comecei a acreditar, a sentir que faço parte de algo maior, completo e perfeito. Que tudo é possível e que se me senti perdida ou abandonada foi para depois me encontrar verdadeiramente.

Há algo além do que vejo. A verdade é o que sinto e para isso basta somente, libertar-me e permitir-me sentir e ser, só SER.

Este sentimento de coragem e força, de certeza e confiança, de perfeição e aceitação veio até mim quando realmente estava preparada para o sentir.

Não procurei, não fui obrigada, não me impuseram nada, ninguém me tentou influenciar.

Simplesmente aconteceu.

 

Gratidão,

moXo

 

050518

01
Fev19

Fazer a diferença

moXo

Há alguns sentimentos e emoções que nunca estiveram tão presentes na minha vida como agora.

A compaixão é um sentimento que nunca esteve tão vivo em mim.

Senti uma verdadeira e sincera compaixão ao ouvir o que se passava com a minha colega há muitos meses atrás. A sua dor, dúvidas, conflitos. Acho que foi a primeira vez que me dei conta da verdadeira dimensão deste sentimento e das sensações que surgem a partir daí.

 

Mas a verdade é que cada vez mais me ponho no lugar do outro, me preocupo com o que outros sentem, evito contrariar o que numa determinada realidade é certo mas que para mim não o é. Enfim, acho que estou cada vez mais a aceitar o que não controlo e ao mesmo tempo cresce em mim um querer bem, um cuidado crescente por tudo e por todos. Sou cada vez mais sensível e estou cada vez mais atenta ao que me rodeia.

No entanto, ao mesmo tempo que surge um apaziguamento ou uma espécie de tréguas comigo mesma, também surge uma maior tristeza por perceber que há mundos muito pequenos e que na sua pequenez acabam por interferir de forma negativa em mim. São dois opostos que não sendo fáceis de gerir estão cada vez mais presentes no meu caminho.

 

Mas e o é a compaixão? O que engloba?

Vai além da sensibilização pelo sofrimento dos outros. Implica agir. E esta ação faz toda a diferença no outro mas, essencialmente, em mim. A beleza em ajudar, em fazer o bem só porque sinto ser o correto. E como sei que ação gera ação sei que ao fazê-lo estou a fazer a diferença.

 

Gratidão,

moXo

 

010518

29
Nov18

Príncipe

moXo

Confesso que evito falar dele. Ando a adiar, a tentar não lembrar. Trazer há minha memória dor, revolta, tristezas e muito amor e admiração.

Admiração por um Ser que sendo pequeno, frágil, único, foi e é um lutador. É uma inspiração, um exemplo de como há coisas que não nos cabe entender.

 

O Príncipe entrou na minha vida como uma bomba. Fruto do erro de outros.

Lembro a primeira vez que o vi…miudinho, assustado, quieto, com um olhar imenso.

Sem saber muito bem como ou que fazer, fui e abri o meu coração. Larguei todas as defesas. E em poucos dias conheci a criança mais preciosa, mais única, mais especial com quem tive o privilégio de estar até aos dias de hoje e acredito que por toda a minha existência.

 

Nascido num mundo que até então só via na TV. Criado de uma forma para mim desumana. Subnutrido. Gravemente doente. O Príncipe era isto e muito mais. Fonte inesgotável de energia e amor. Cheio de carinho e força. Contra todas as expetativas foi crescendo e vencendo. Doce e meigo. Um super-herói.

Ultrapassou dores que um adulto não conseguiria. Adaptou-se a realidades que um adulto recusaria. Entendeu decisões que nenhum adulto compreenderia.

Milagre da vida.

 

Em muitas idas e vindas. De altos e baixos. O Príncipe foi.

Da mesma forma repentina que entrou na minha vida, acabou por sair definitivamente.

Quem podia decidir, decidiu e ele foi. Foi embora. Foi para outro país, foi para outro continente. Foi.

Ele foi e ficou um vazio imenso. Uma dor sem explicação. Um sentimento de impotência esmagador. Uma parte de mim foi e nunca irá voltar.

 

Ele mudou a minha vida, a forma como vejo o mundo. Tornei-me outra. Cresceram em mim sentimentos e emoções que desconhecia até então. Sem definição. Imenso, infinito. Mostrou outro lado de mim.

Ensinou-me tanto…

Eras meu, só que na verdade não eras.

 

Príncipe Herói.

Da tua Roxie.

 

Gratidão,

moXo

 

100418

Mais sobre moXo

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.