Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

moXo

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

Ave noturna, misteriosa e inteligente. O Mocho simboliza Reflexão, busca pelo conhecimento racional e intuitivo, Sabedoria.

moXo

30
Nov18

Escrever é... instinto & ação

moXo

Escrever tornou-se uma partilha. Para mim mesma e de mim mesma.

Tem-me permitido olhar para mim de fora, com distância. Tenho conseguido dar nomes, descrever usando palavras o que não consigo muitas vezes explicar numa conversa.

 

Escrever tem-me permitido levar a Mente a perceber o que numa primeira impressão não conhece e afasta. A descrever emoções que até então nunca as tinha vivido ou conhecido.

 

Escrever foi no início uma consequência do meu instinto, da minha intuição. Foi a única solução, uma ideia…a única forma que num momento da minha vida pareceu ser a única ajuda que me era possível ter.

 

Escrever apareceu mais recentemente como um ato de expurgar, comunicar o que sendo só meu podia ser de todos.

 

Coincidência? Foi e ainda é muitas vezes a minha luz ou porto de abrigo. Tem-me permitido conhecer-me como nunca pensei que fosse acontecer. Tem-me levado a falar de assuntos há muito adormecidos e que sem me aperceber têm-me condicionado toda a vida.

 

Faço-o com o coração. Faço-o com sinceridade e verdade. Faço-o com amor.

 

Gratidão,

moXo

 

120418

29
Nov18

Príncipe

moXo

Confesso que evito falar dele. Ando a adiar, a tentar não lembrar. Trazer há minha memória dor, revolta, tristezas e muito amor e admiração.

Admiração por um Ser que sendo pequeno, frágil, único, foi e é um lutador. É uma inspiração, um exemplo de como há coisas que não nos cabe entender.

 

O Príncipe entrou na minha vida como uma bomba. Fruto do erro de outros.

Lembro a primeira vez que o vi…miudinho, assustado, quieto, com um olhar imenso.

Sem saber muito bem como ou que fazer, fui e abri o meu coração. Larguei todas as defesas. E em poucos dias conheci a criança mais preciosa, mais única, mais especial com quem tive o privilégio de estar até aos dias de hoje e acredito que por toda a minha existência.

 

Nascido num mundo que até então só via na TV. Criado de uma forma para mim desumana. Subnutrido. Gravemente doente. O Príncipe era isto e muito mais. Fonte inesgotável de energia e amor. Cheio de carinho e força. Contra todas as expetativas foi crescendo e vencendo. Doce e meigo. Um super-herói.

Ultrapassou dores que um adulto não conseguiria. Adaptou-se a realidades que um adulto recusaria. Entendeu decisões que nenhum adulto compreenderia.

Milagre da vida.

 

Em muitas idas e vindas. De altos e baixos. O Príncipe foi.

Da mesma forma repentina que entrou na minha vida, acabou por sair definitivamente.

Quem podia decidir, decidiu e ele foi. Foi embora. Foi para outro país, foi para outro continente. Foi.

Ele foi e ficou um vazio imenso. Uma dor sem explicação. Um sentimento de impotência esmagador. Uma parte de mim foi e nunca irá voltar.

 

Ele mudou a minha vida, a forma como vejo o mundo. Tornei-me outra. Cresceram em mim sentimentos e emoções que desconhecia até então. Sem definição. Imenso, infinito. Mostrou outro lado de mim.

Ensinou-me tanto…

Eras meu, só que na verdade não eras.

 

Príncipe Herói.

Da tua Roxie.

 

Gratidão,

moXo

 

100418

23
Nov18

Fotografias

moXo

Ao longo deste curso que tenho vindo a aqui a partilhar um dos exercícios propostos foi a realização de um álbum de fotografias.

O álbum seria meu e só meu. As minhas fotografias, os meus momentos, as minhas recordações, o meu brilho, a minha cor, a minha dor, a minha saudade.

Fiz uma pesquisa pormenorizada aos álbuns de fotos enquanto bebé, criança e adolescente na casa dos pais.

Nos inúmeros álbuns de fotos reveladas durante o final da adolescência, universidade, primeiras viagens, perdidos nas prateleiras do meu antigo quarto e meio escondidos numa qualquer gaveta do móvel da sala.

Pesquisei ainda nas dezenas de pastas do disco externo, computador e telemóvel.

 

Consegui fotos praticamente desde o meu dia 1. Nascimento.

Apercebi-me da quantidade de fotografias que sempre tive e mal olhei para elas.

Momentos recordados, momentos esquecidos. Surgiram emoções, recordações perdidas no tempo.

 

Gostei de me ver, do meu crescimento e evolução.

São visíveis as transformações. São evidentes as marcas do tempo. São óbvios os momentos chave.

Iniciei o meu álbum de vida, cheio de cor e luz e espero não parar mais de o completar.

Olho para este diário de vida através de imagens e sinto um enorme orgulho. Orgulho na mulher em que me tornei, no que aprendi, da forma como cresci. Porque hoje sou quem sou devido às diversas histórias por detrás de cada uma daquelas fotografias.

E que venham mais histórias e fotos. Momentos de mim e só de mim. Do meu percurso, energia e Luz.

 

Gratidão,

moXo

 

080418

21
Nov18

Mensagem

moXo

Dou por mim a observar uma discussão, troca de ideias, de pontos de vistas diferentes, de opiniões muito distintas, de formas de estar opostas. Eu sou um dos intervenientes. Eu sou aquela situação. Eu estou no papel principal.

Vejo, escuto, falo, gesticulo.

O que penso e logo em seguida digo é muito diferente daquilo que o outro ouve e entende.

A mensagem que quero passar é filtrada pelas várias formas de linguagem, sejam palavras ou gestos, sons, tom de voz. Filtro esse que influencia tudo aquilo que antes só estava dentro da minha mente e que ao sair é recebido e interpretado de forma tão distinta daquela que pretendo.

 

Não me consigo expressar corretamente.

As emoções e palavras mostram algo diferente do que quero, penso e sinto.

O que faço? Como mostro o que quero, a minha mensagem, os meus sentimentos?

 

Cada vez mais percebo que as palavras e todas as formas de comunicação têm um impacto muito maior daquele que à primeira vista é o óbvio. Devo falar menos quando o que digo é falar só por falar. Devo adequar as palavras a quem estas se dirigem. Devo ser sincera, clara e concisa no discurso. Mais equilibrada nas palavras. Mais centrada na importância e poder da comunicação.

 

Gratidão,

moXo

 

030418

Pág. 1/2

Mais sobre moXo

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.